Estado considera ‘sucesso’ concessão de rodovias com dois interessados

Sonia Racy

23 de fevereiro de 2017 | 00h45

A iniciativa privada ironizou ontem o pré-leilão do governo do Estado dizendo que só duas empresas, Pátria Infraestrutura e Eco-Rodovias – das 134 que entraram no data room –, se interessaram pela concessão das Rodovias Centro-Oeste Paulista.

“Nós consideramos um sucesso. Em dois anos, esta é a maior outorga, de quase R$ 1 bilhão, a ser paga no Brasil”, diz Karla Bertocco, subsecretária do governo Alckmin. Detalhe: a outorga não é financiada pelo BNDES.

A polêmica da disputa pela propaganda oficial

Já começou a fase da caça às bruxas, agência querendo derrubar agência. Corre no mercado publicitário que, na lista de 26 interessadas nos R$ 208 milhões que o governo Temer vai disponibilizar este ano para publicidade oficial, está a Agnelo Pacheco, ligada a José Dirceu.

A Lava Jato achou carta endereçada ao petista reclamando da falta de contratos no governo Dilma.

A polêmica 2 

O mercado faz outras duas ressalvas: registra que a Calia, que também está na disputa, pertence a Gustavo Mouco, irmão de Elsinho Mouco, publicitário de Temer. E que a Y&R é liderada por Roberto Justus – integrante do Conselhão.

Tendências: