Portabilidade da portabilidade

Sonia Racy

13 de agosto de 2010 | 23h11

O BB, em sua estratégia mercadológica agressiva, vem conseguindo alguns gols que o mercado financeiro está classificando como “gol de mão”. Tudo por causa de um artifício usado pela instituição para contornar a regra da portabilidade de salários, estabelecida por resolução do Conselho Monetário Nacional e normas do Banco Central.

Explicando: as regras deram aos bancos públicos o direito de não cumprir a portabilidade até 2012, caso o contrato de prestação de serviços de folha de pagamentos estivesse em vigência no dia da sua decretação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.