Porta fechada

Sonia Racy

18 Julho 2015 | 01h18

Apesar de Joaquim Levy ter declarado ontem que o rompimento de Eduardo Cunha com o governo Dilma não atrapalha o ajuste fiscal, não é essa a ótica de boa parte da iniciativa privada.

Alguns pesos pesados do PIB brasileiro aprofundaram seus respectivos níveis de desânimo. Na avaliação de pelo menos três deles, “nada mais passa” pela Câmara.