Ponto a favor

Sonia Racy

22 de novembro de 2011 | 23h01

Margarita Louis-Dreyfus– que ontem estava agendada para encontro com Dilmaem Brasília – deu uma guinada de 180º na sua trajetória de vida.

Um ano depois da morte do marido, Robert, em 2009, a herdeira do gigante grupo francês arregaçou as mangas. Demitiu Jacques Veyrat, CEO da holding, e se colocou à frente dos negócios. Mesmo consciente do pouco que sabia sobre o conglomerado. Hoje é respeitada por seus pares.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: