Pontes e Salles ouvem explicações do INPE e Ibama

Sonia Racy

30 de julho de 2019 | 12h24

Está marcada para esta quarta-feira, encontro em Brasília entre Marcos Pontes e Ricardo Salles ­com o presidente do INPE, Ricardo Galvão, mais o do Ibama, Eduardo Bim. Os ministros do governo Bolsonaro vão ouvir exposição sobre os dados coletados por ambos institutos que têm sido alvo direto tanto do presidente Jair Bolsonaro bem como de Pontes e Salles.

O INPE afirma em seu site que desde 2004 adota política de transparência de dados, que permite que qualquer pessoa acesse as informações do monitoramento por meio do site do instituto. Explica que são usados três tipos de sistema para fazer o levantamento: o Programa de Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite (Prodes), criado em 1988; o  Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter); e o TerraClass, que mapeia o uso da terra após o desmatamento, em parceria com a Embrapa.

A área observada é a da Amazônia Legal, que abrange o Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e parte dos estados de Mato Grosso, Tocantins e Maranhão.

Já o Ibama abriu em 2018, para acesso publico, o banco de dados do Sistema Documento de Origem Florestal que controla o transporte e armazenamento de toda madeira do Pais.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.