Ponta do mouse

Sonia Racy

21 de maio de 2014 | 01h02

Com ajuda de dois scanners planetários, a Biblioteca da Câmara está digitalizando parte de seu acervo mais raro – livros dos séculos 16 ao 19 e as Constituições do século 20. O mais antigo é um tratado geográfico de 1522, quando ainda se acreditava que a Terra era o centro do universo.

As obras estarão disponíveis para consulta na internet.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: