A ajuda do Podemos, que pretende lançar Moro à Presidência, e do Patriota na aprovação da PEC dos precatórios

Sonia Racy

05 de novembro de 2021 | 04h40

SERGIO MORO

SERGIO MORO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Os partidos Podemos, que pretende lançar Moro à Presidência, e o Patriota, que pode vir a abrigar o MBL, mostram seu apoio ao governo Bolsonaro na aprovação da PEC dos precatórios. Dos 10 votos, o Podemos contribui com quase metade e o Patriota entrou com todos seus 6 votos.

A votação na Câmara, anteontem, foi acirrada: eram necessários 308 e a PEC obteve 312.

Medida agnóstica

Na assembleia da Alliar, ontem, Nelson Tanure pediu a inclusão de votação de ação de responsabilidade contra os administradores da empresa. Valor? Segundo fonte da coluna, algo em torno de R$ 650 milhões, abrangendo o período de 2015 a 2020. Seu pedido não foi aceito e o empresário avisou que vai tomar as medidas judiciais cabíveis.

Tanure controla 30% da companhia de medicina diagnostica.

Onda branca

Na gravação do programa ‘Conversa com Bial’, Marieta Severo avisou que seus cabelos brancos – deixados assim para seu novo papel na novela Um Lugar Ao Sol – assim vão permanecer.

“Não vou pintá-los mais”, disse, defendendo ser uma conquista, tanto para ela como para muitas outras mulheres.

Homenagem
Obras de Jaider Esbell, expostas na Bienal, ficarão cobertas até o sepultamento do corpo do indígena, que deve ocorrer hoje. O debate Ciclo Bienal dos Índios – ativação da obra de Sueli Maxakali, marcado para domingo, também foi adiado.

BENEFICENTE

A São Paulo Companhia de Dança reabre sua sede, fechada desde o início da pandemia. Para quê? Para o lançamento do Programa de Patronos da SPCD. O evento – fechado para um grupo de convidados – apresenta ensaio aberto no palco e o funcionamento deste novo programa.

Conduzirão o espetáculo Inês Bogéa, diretora da SPCD e Rachel Coser, presidente do conselho de administração da Associação Pró-Dança – a ONG é responsável pela gestão da companhia.

NOVAS VEREDAS

Trio de peso vai lançar, nos próximos dias, uma consultoria de direitos humanos, a Veredas. São elas as advogadas Joana Zylbersztajn e Mayra Cotta mais a cientista política Manoela Miklos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.