Planos de futuro secretário agradam a empresários

Planos de futuro secretário agradam a empresários

Sonia Racy

05 Dezembro 2018 | 01h00

CARLOS DA COSTA. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

CARLOS DA COSTA. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

A criação de uma Comissão Nacional de Produtividade que estabelecerá, em conjunto com a iniciativa privada, novas políticas públicas, chamou a atenção ontem na exposição de Carlos da Costa – homem de confiança de Paulo Guedes e provável secretário da Indústria e Comércio – no almoço fechado com 23 empresários no restaurante Cantaloup, em SP.

Essa comissão terá como missão nortear maior exposição de empresas brasileiras à competitividade mundial.

Metas da secretaria soam
‘como música’ aos empresários

Além dessa novidade, Costa explicou como vai funcionar o governo sem o MDIC. Citou redução de carga tributária em sintonia com aceleração de abertura comercial, eliminação de burocracia, ganhos de produtividade, inovação – e, principalmente, a saída do Estado de áreas onde nunca deveria ter entrado. O que soou como música aos ouvidos dos convidados.

Segundo contou Emerson Kapaz, organizador do encontro, à coluna, “empresários que ainda tinham dúvidas da real intenção deste governo de melhorar o ambiente de negócios no País, saíram totalmente convencidos”.

Entre os presentes Pedro Passos, da Natura, Mark Essle, da AT Kearney, Hugo Marques da Rosa, da Método… entre outros.

Leia mais notas da coluna:
TCU tem mais de 200 processos contra a Caixa
Convite de Onyx agrada a tucanos em fim de mandato

Mais conteúdo sobre:

Carlos Alexandre da Costa