Plano certo, hora errada?

Sonia Racy

21 de junho de 2010 | 08h07

Nessa discussão sobre fazer ou não o carro elétrico no Brasil, há muita gente estranhando que tenha sido esquecida a iniciativa de João do Amaral Gurgel, que lançou este tipo de automóvel ainda no início da década de 80.

Os elétricos da Gurgel eram simples: usavam mecânica da VW – motor, câmbio, suspensão, etc. – e carroceria de fibra de vidro. Andavam a 80 km/h e tinham autonomia de cerca de 70 km. As baterias eram recarregadas em 4 horas, usando tomadas de 220 volts.

Pena que a empresa faliu e Gurgel não está mais vivo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.