Piscaram

Sonia Racy

01 de outubro de 2014 | 01h08

Fonte do Banco Central acha que a alta dos juros, esta semana, só pegou de surpresa quem não entendeu recados do BC nos últimos 30 dias.

Em 29 de setembro, ao anunciar o Relatório de Inflação, o diretor de política econômica, Carlos Hamilton Araújo, repetiu pelo menos cinco vezes que a autoridade monetária iria subir “tempestivamente” os juros se a inflação tivesse uma evolução menos favorável do que o previsto.

Piscaram 2

No dia 11 de outubro, em Washington, foi a vez de Alexandre Tombini. Em rara entrevista à imprensa, ele afirmou, em tom acima do normal: “De modo algum o BC será complacente com a inflação. Se preciso for, e no momento certo, caso seja necessário, nós estaremos prontos para agir”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: