Phoenix

Sonia Racy

18 de fevereiro de 2014 | 01h08

A pelo menos um amigo Eike Batista contou, no fim de semana, ter limpado nada menos do que R$ 15 bilhões de dívidas do balanço de suas empresas – por meio de venda de ativos. Em rápidos seis meses.

Frisando que, mesmo minoritário nas companhias que vendeu, continua na posição de cocontrolador.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.