PF paulista já usa ‘metas’ de Bolsonaro para pedir mais pessoal

PF paulista já usa ‘metas’ de Bolsonaro para pedir mais pessoal

Sonia Racy

25 de janeiro de 2019 | 12h22

POLÍCIA FEDERAL EM SP. FOTO DIVULGAÇÃO

O comunicado sobre as 35 metas para os primeiros 100 dias do governo Bolsonaro, divulgado há dois dias,  acaba de ter uma reação talvez inesperada pelo Planalto. O pessoal da PF em São Paulo aproveitou a meta 16, que fala em “recomposição imediata do efetivo policial envolvido na Operação (Lava Jato)” para lembrar que o déficit real da corporação, no momento, é de 4.310 cargos e que é preciso, de fato, “recompor o efetivo” fortalecendo a PF “como um todo, com eficiência e urgência”.

Desse total de vagas a preencher, diz a nota do SindiPF de São Paulo divulgada na manhã desta sexta, 25,  apenas 675 são de delegados. Nas conta do sindicato, “faltam ainda 127 peritos criminais, 2.414 agentes, 965 escrivães e 129 papiloscopistas”. De quebra, avisam que para 2019 estão previstas aposentadorias de 435 profissionais.