PF intima revista ‘Crusoé’ e diretor presta depoimento

Sonia Racy

16 de abril de 2019 | 17h21

A Polícia Federal esteve na redação da revista Crusoé em São Paulo na noite de segunda-feira para entregar uma intimação. Um dos diretores da publicação foi à sede paulista da corporação nesta terça-feira para prestar depoimento, segundo apurou a coluna.

Antes, o ministro Alexandre de Moraes havia determinado que a revista retirasse do ar a reportagem “O amigo do amigo do meu pai”. O texto tratava de documento da Odebrecht que cita o presidente da Corte, Dias Toffoli. Caso a matéria não fosse retirada, seria imposta à Crusoé uma multa de R$ 100 mil. A revista repudiou a decisão e denunciou o caso como censura.

Segundo fontes da coluna, a defesa da revista ainda aguarda os desdobramentos do caso, mesmo depois que que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, determinou o arquivamento do inquérito aberto pelo STF para investigar ofensas contra a Corte. A decisão de Alexandre de Moraes sobre a Crusoé havia sido tomada no âmbito desse inquérito.

Leia mais notas da coluna:
+ Evento que homenageia Bolsonaro será na Cipriani Hall, em Wall Street
+ BNDES vai devolver R$ 30 bilhões ao Tesouro em maio, diz Levy