Petrodólares

Sonia Racy

24 de agosto de 2012 | 01h08

Em tempos de questionamento, pela CVM, sobre a representação dos acionistas minoritários na Petrobrás, a Associação de Investidores de Mercados de Capitais (Amec) fez conta surpreendente.

A soma da “destruição” de valor de mercado da estatal, de 30 de agosto – quando foi lançado seu modelo de capitalização – a 30 de junho é de absurdos… R$ 208 bilhões.

Petro 2

A conta, segundo Mauro Cunha (que tentou, sem sucesso, representar os minoritários no conselho da estatal), teve como base respeitado fundo setorial administrado pela S&P: o XOP, que traz a média de cotações das empresas de óleo e gás em todo o mundo.

“O fundo valorizou, em dólar, 46% nesse período, enquanto a Petrobrás perdeu 48% de seu valor, também em dólar”, explica Costa, admitindo que parte da queda se deve também à desvalorização do real.

Petro 3

A Amec pretende fazer algo? “Fizemos a conta e montamos um fórum para discutir o assunto.” E, por enquanto, só.