Pesseghini

Sonia Racy

06 Dezembro 2014 | 01h10

O Cremesp abriu sindicância para analisar a conduta do perito Guido Palomba no caso Pesseghini. A investigação corre sob sigilo desde 2013.

O parecer do psiquiatra apontou que o adolescente Marcelo sofria de transtorno mental, o que o teria levado a matar quatro familiares e se suicidado. Roselle Soglio, advogada dos avós do jovem, diz que o perito tirou conclusões infundadas e deu declarações à imprensa sem conhecê-lo.

Pesseghini 2

Palomba afirmou à coluna que havia elementos para a conclusão do laudo. Disse não ter sido ainda notificado sobre a investigação e que não comenta o caso. Se o Cremesp entender que houve irregularidade, o médico pode sofrer advertência – ou, no limite, ter o registro cancelado.