Peru magro

Sonia Racy

03 de dezembro de 2011 | 23h07

Sem alarde, o Ministério da Defesa baixou portaria, quarta-feira da semana passada, para cortar todas as despesas natalinas deste ano.

É a contribuição de Celso Amorim aos cortes no Orçamento. Pelo jeito, o churrascão para 350 funcionários da Indústria Bélica do Brasil – em fase de licitação – deve ser cancelado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.