Perigo na rua

Redação

08 de janeiro de 2010 | 11h42

Parceira do Brasil na construção de Angra 3, a multi francesa Areva – que faturou mais de US$ 13 bilhões em 2008 – já enfrenta cobranças do Greenpeace.

A ONG informa ter detectado 11 pontos de alta radiação em pedras nas ruas de Akokan, na Nigéria. Onde a empresa explora urânio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.