Pênalti

Sonia Racy

31 de janeiro de 2014 | 01h06

Membros do comitê de gestão do Santos garantiram à coluna que Luis Alvaro não os consultou antes de redigir e assinar a carta dando poderes ao pai de Neymar para que negociasse a transferência do filho – iniciativa contrária ao modelo de governança do clube.

Vão se unir para interpelar o presidente licenciado sobre o assunto.

Pênalti 2

No dia 29 de setembro de 2011, esta coluna publicou que teriam sido depositados, na conta de empresa de Neymar pai, 10 milhões de euros.

O jogador desmentiu o fato em entrevista coletiva dias depois. E provocou publicamente: “Se essa jornalista conseguir provar que recebemos esse dinheiro, deposito na conta dela…”.

Pênalti 3

A bem da verdade, a coluna errou, na época, de time espanhol: mas estava correto o valor em euros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.