Pelos mares

Sonia Racy

16 Maio 2015 | 01h06

O acordo de “stand still” – ninguém processa ninguém – acertado entre acionistas, bancos, Petrobrás e estaleiros atrelados à Sete Brasil termina dia 30 de junho.

E, segundo se apurou, apesar de as conversas estarem indo bem, de certo só há a construção de quatro navios sondas autofinanciados por Cingapura. Bancos japoneses e chineses devem entrar, mas ainda é incerto o ajuste fino entre o que quer comprar a Petrobrás e o pacote que os bancos estão dispostos a financiar – estimado em 19 sondas.