Pedra no sapato

Sonia Racy

31 Julho 2012 | 01h10

Às vésperas do julgamento do mensalão, Eduardo Suplicy enviou aos presidentes do PT – Antonio Donato, Edinho Silva e Rui Falcão– uma carta pedindo que todas as contribuições de pessoas físicas e jurídicas em campanhas eleitorais sejam declaradas, em tempo real, pela internet.

O senador ligou para Haddad, ontem, e repetiu-lhe o pedido.

Pedra 2

Suplicy, que já tem projeto de lei sobre a questão tramitando no Senado, afirmou que até Délubio Soares se comprometeu com a ideia quando foi pedir apoio para se refiliar ao PT, no ano passado.

Pedra 3

Donato, também coordenador da campanha de Haddad, entretanto, saiu pela tangente: “Vamos cumprir o que a lei estabelece: a prestação de contas para a Justiça Eleitoral, que, depois (das eleições), a torna pública”.