Pedidosde vista empata revisão de resoluções no CNJ

Sonia Racy

14 Dezembro 2017 | 01h10

O artifício do “pedido de vista”, usado e abusado pelos ministros do STF, também pode impedir o CNJ de reduzir seu emaranhado de quase 250 resoluções a menos de 30.

O trabalho de revisão, coordenado por Dias Toffoli, reduziria a burocracia nos tribunais e tornaria mais rápidos os procedimentos disciplinares contra os juízes.

O conselheiro do CNJ que ameaça melar o jogo é uma indicação do Senado.

Leia mais notas da coluna:

Quase todos os tribunais entregam dados de salários de juízes ao CNJ

Google divulga seu Zeitgeist anual