‘Pedido’ de Alckmin para Aécio entra no cálculo de tucanos mineiros

‘Pedido’ de Alckmin para Aécio entra no cálculo de tucanos mineiros

Sonia Racy

20 Abril 2018 | 01h00

GERALDO ALCKMIN E AÉCIO NEVES

GERALDO ALCKMIN E AÉCIO NEVES. FOTO: CARLOS EZEQUIEL VANNONI/FOTOARENA

O “pedido” de Alckmin para que Aécio não se candidate, rebatido anteontem pelo senador, não será comentado pelos tucanos mineiros. Segundo fontes ouvidas pela coluna, o governador disse o que já pensam muitos candidatos no Estado — mas caberá a Aécio a decisão de disputar, ou não, vaga… na Câmara.

O temor desses tucanos de Minas é que Aécio, tentando a reeleição ao Senado, repita um embate com Dilma que pode “roubar a cena” da campanha de Antonio Anastasia ao governo. Perigo que não existiria se tentasse ser deputado.

Anastasia usará vagas
para atrair aliados

Nessa mesma conta, a saída do senador “pela Câmara” permitiria a Anastasia atrair legendas da oposição a Pimentel, negociar a vaga de vice e senadores, aumentar seu tempo de TV… e dar a força de que Alckmin precisa no Estado.

Leia mais notas da coluna:

Presidente da Eletrobrás explica como manter a estatal no governo

Nova empresa, receita para o São Paulo obter recursos