Pé no peito

Sonia Racy

30 de abril de 2015 | 22h53

Mais uma dor de cabeça para o ajuste fiscal de Joaquim Levy. Eduardo Cunha aproveita seu discurso do Dia do Trabalho, nesta sexta-feira, na festa da Força Sindical, em São Paulo, para anunciar novo projeto de lei alterando o índice de correção do FGTS. Sai a TR – que rende pouco – e entra a inflação.

A proposta, mais um ato de hostilidade do presidente da Câmara ao governo Dilma, foi redigida em conjunto por PMDB, SD e DEM. Tramitará em regime de urgência.

Pé no peito 2

Há um ano, o SD de Paulinho da Força levou ao STF uma Adin sobre o tema, sustentando que “as diferenças de correção vêm gerando perda de bilhões para os trabalhadores desde 1999”. A ação está pronta para ser votada.

Pé no peito 3

Dilma argumentou, à época, ao STF, que a medida causaria “insuperável desequilíbrio orçamentário”, com aumento da carga tributária e retorno da inflação. Hoje tramitam na Justiça cerca de 50 mil processos pedindo a mudança.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: