Pé-de-meia

Sonia Racy

04 de abril de 2012 | 01h08

Para bons ativos, a liquidez está grande. A Magnesita precificou, sexta-feira, um bond perpétuo – papel que jamais será pago, mas que renderá juros para sempre.

A demanda foi absurda: oito vezes os US$ 200 milhões ofertados. Juros? 8,6% ao ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.