Parceria prepara médicos do Nordeste para tratar da microcefalia

Sonia Racy

14 Março 2017 | 12h11

Profissionais de Unidades Básicas de Saúde de áreas distantes, onde as condições são mais precárias, começam este mês a ser capacitados para lidar com crianças portadoras de microcefalia — e o centro da ação estará focado, por enquanto, em três Estados do Nordeste: Bahia, Ceará e Rio Grande do Norte.

A iniciativa é uma parceria entre o Ministério da Saúde e o Hospital do Coração, em São Paulo. Profissionais do SUS daquelas regiões, entre médicos, psicólogos, fonoaudiólogos e fisioterapeutas, entre outros, receberão técnicas para estimulação precoce de crianças de 0 a 3 anos que tenham alterações provocadas pelo vírus zika.

Entre essas técnicas, estimulação auditiva, visual, motora, sensorial, cognitiva e de linguagem.