Para sempre

Sonia Racy

08 de dezembro de 2011 | 23h02

Em meio a discussões sobre o destino de Congonhas, foi decidido, esta semana, que ele fica onde está. O Departamento de Patrimônio Histórico aprovou tombamento do terminal de passageiros do aeroporto paulistano.

Boa notícia para os murais de Clóvis Graciano, Conrado Sorgenicht e Di Cavalcanti. E também para o arquiteto Hernani do Val Penteado, que, nos anos 50, misturou linhas modernistas e art déco no projeto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.