Para economistas, Laura Carvalho seria o nome de Boulos para a Secretaria de Finanças da Prefeitura

Sonia Racy

28 de novembro de 2020 | 00h50

GUILHERME BOULOS

GUILHERME BOULOS. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO


Entre economistas paulistas, é dada como certa a escolha de Laura Carvalho, professora de economia e administração da USP, para o cargo de secretária de Finanças de Guilherme Boulos – caso ele vença o pleito de amanhã. 
Autora do livro Valsa Brasileira, ela critica tanto a política econômica dos governos PT bem como agendas liberais. 

Como mostrou o El País em entrevista com Laura, seu posicionamento não agrada a direita liberal nem a esquerda desenvolvimentista. 

Finanças 2 

É a favor, por exemplo, de um aumento de impostos federais tributando renda, patrimônio, lucros e dividendos – ação que seria feita simultaneamente a uma diminuição da taxação do consumo.  

Realpolitik  

Fiéis escudeiros de Covas acham que o estilo Macron que o marqueteiro Felipe Soutello tentou imprimir no candidato do PSDB à Prefeitura, foi positivo mas na reta final se tornou perigoso.  

Por isso, a mudança de tom. 

Menu verde  

Com intuito de tranquilizar investidores, o governo de SP fez roadshow online com doze empresas inglesas. Participaram João Doria, mais os secretários Henrique Meirelles e Julio Serson. 

Hora certa 

Informada pelas redes sociais, vítima de violência doméstica foi ao evento de implantação de posto de apoio à mulher na estação Santa Cecília do Metrô. O serviço, que começaria a funcionar antes do fim de dezembro, acabou realizando, na prática, seu primeiro atendimento. 

A moradora da Zona Leste, casada há 20 anos, sofria ameaças e abuso psicológico há pelo menos dois. Saiu de lá com ordem de restrição da Justiça, proibindo a aproximação do agressor e receberá acompanhamento dos profissionais da unidade. 

 Pós-pandemia 

 Dois hotéis do Rio reabrem seus restaurantes: o Gero de Ipanema está repaginado e montado no Fasano. E o Janeiro, de Oskar Metsavaht, contratou Morena Leite para refazer seu cardápio.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: