Para constar

Sonia Racy

14 de fevereiro de 2014 | 01h05

Com diversas pendências na Justiça, Paulo Maluf alegou “compromisso político inadiável em São Paulo” para faltar à sessão que cassou o deputado-presidiário Natan Donadon, anteontem.

Mas, e se estivesse em Brasília, como seria o voto? “A favor da cassação, é claro. Não há como ir da Papuda para o Congresso todos os dias. E mais: neste País tem de se respeitar as decisões judiciais.”

Aos 82 anos, Maluf se prepara para disputar a reeleição.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.