Para Ary Oswaldo Mattos Filho, saída de Moro não esvazia Lava Jato

Sonia Racy

02 Novembro 2018 | 00h50

ARY OSWALDO MATTOS FILHO

ARY OSWALDO MATTOS FILHO. FOTO: JF DIORIO/ESTADÃO

Ary Oswaldo Mattos Filho, fundador da Faculdade de Direito da FGV, não teme que a criação de um superministério da Justiça, a ser comandado pelo juiz Sergio Moro, promova qualquer esvaziamento da Lava Jato.

Mesmo porque, segundo o jurista, a Segurança fará parte do novo desenho. “E a juíza Gabriela Hardt, substituta natural do juiz, parece ser mais dura ainda que ele.”

Dois lados

Problema em nomear Moro, segundo fontes ouvidas pela coluna: o novo ministro é praticamente indemissível.

Por outro lado, ele assegura a direção do governo Bolsonaro no combate a corrupção. E reduz o medo do radicalismo.

A confirmar

Fale-se no meio da PF que Rogério Galloro permanecerá no posto de diretor-geral da instituição. Moro sempre mostrou apreço por ele.

Arrancou

As buscas pelo nome de Moro no Google dispararam. Entre 10h e 11h10 de ontem, as consultas saltaram 670%.

Superando – em muito – as buscas por outros futuros ministros de Bolsonaro.

Leia mais notas da coluna:
Moro na Justiça pode repetir trajetória de Alexandre de Moraes
Bettamio não recebeu convite para assumir BB

Mais conteúdo sobre:

sergio moro