Para aliado de Eduardo Leite, não é recurso financeiro que define prévias

Sonia Racy

28 de setembro de 2021 | 00h50

Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul, disputa as prévias. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O diretório nacional do PSDB separou R$ 3 milhões do fundo partidário para realização das prévias entre candidatos a disputar a presidência em 2022.

Fôlego

Segundo fonte da coluna, os maiores repasses têm sido feitos para os diretórios paulista e gaúcho, custeando passagens e eventos de Doria e Eduardo Leite. As legendas estaduais estão também arrecadando doações de pessoas físicas para pagar suas primárias.

Fôlego 2

No ver de Lucas Redecker, presidente do PSDB-RS e aliado de Eduardo Leite, não é cifra que define as prévias. “Ganha o melhor candidato com suas propostas”. E lembra ditado popular de seu estado: “Se seu adversário tem mais estrutura, acorda uma hora mais cedo e dorme uma hora mais tarde”.

Fôlego 3

Marcus Pestana, organizador das prévias nacionais, diz que elas vão trazer mais unidade à legenda.

Na sua avaliação, tucanos viveram uma espécie de “letargia” desde a “disruptiva” eleição presidencial de 2018, quando, pela primeira vez desde 1994, o partido ficou fora do segundo turno.

Fôlego 4

Sobre as potenciais feridas que o exercício das prévias podem deixar, ele minimiza: “Olha o que Bernie Sanders e a Kamala Harris falaram do Biden e hoje estão unidos…” E completou “muito melhor um cascudo ali, outro aqui, do que a paz dos cemitérios”.

Influências

O Museu Índia Vanuíre, em parceria com o Instituto Brecheret, vai relembrar os 70 anos do Prêmio do Júri Internacional na Bienal de 1951 recebido pelo escultor.

Por meio de vídeo nas redes sociais do museu, lembrando as influências de povos indígenas e da cultura da região amazônica em seu trabalho.

Cuidadosos

Apesar do crescimento do mercado de jogos online, 39% dos brasileiros, segundo pesquisa da Playtech, ainda se sentem inseguros sobre segurança. E 55% sente falta de informações sobre as empresas de jogos que operam na América Latina.

O levantamento, realizado em parceria com a Toluna, entrevistou 2.112 pessoas na Argentina, Brasil, Chile e Colômbia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.