Para 72% dos consumidores do mercado de luxo, o lar ganhou novo significado na pandemia

Sonia Racy

31 de julho de 2020 | 00h45

Para 72% dos consumidores do mercado de luxo, o lar ganhou novo significado na pandemia. Tanto a sala de estar quanto a cozinha – apesar de ninguém desligar o celular – tomaram novas proporções e se transformaram em lugares para curtir com a família.

O estudo é da Hibou e também levantou que a maioria está preocupada com o comportamento das marcas que consome na pandemia. Para 91%, a transparência e a preocupação com higiene são fatores determinantes na aprovação das grifes.

Reforçando a tendência de crescimento do comércio online, 49% dos entrevistados afirmam que não se identificam com os serviços oferecidos em seus próprios bairros.
Sem dono

Só em SP, nos primeiros quatro meses de 2020, foram registradas 4.524 denúncias de abandono de animais: número 10% superior do que o mesmo período em 2019. Os dados são da secretaria de Segurança Pública do Estado.

Novos tempos

Pela primeira vez, a Coca-Cola Brasil decidiu colocar no mercado suco em embalagem retornável – por meio da Del Valle. A nova embalagem poderá ser reutilizada até 25 vezes e custa quase 40% menos do que a descartável tradicional de um litro.

Lousa online

Pelo Zoom, Guilherme Boulos reuniu mais de 500 pessoas na aula sobre a Direito à Moradia no Brasil. São Paulo, segundo estudo da FGV, fechou 2019 com déficit habitacional de 474 mil residências.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: