Palavra de craque

Palavra de craque

Sonia Racy

03 de março de 2014 | 01h09

Foto: Vera Donato

Romário será a estrela do camarote da Devassa, hoje na Sapucaí. O deputado falou com a coluna sobre a polêmica de ser garoto-propaganda da cervejaria e seus próximos passos na política.

Você é considerado um dos deputados mais atuantes do Congresso. Já se arrependeu, em algum momento, de ter entrado para a política?

Não. Teria até entrado antes, se soubesse que a política me faria tão bem.

Eduardo Campos diz que pode pedir para que você dispute o Senado. Aceitaria?

Isso depende das pesquisas que sairão mais para frente. Por enquanto, sou pré-candidato ao Senado.

Pensa em disputar cargo majoritário, como a prefeitura ou o governo do Rio?

Prefeitura, em 2016.

Vê incompatibilidade no fato de ser deputado federal e representar uma marca de cerveja?

Ficou muito claro que quem está na campanha é o ex-jogador. Como deputado federal, sou completamente independente e respondo, exclusivamente, pelo interesse da população brasileira.

Miguel, filho mais novo de Eduardo Campos, nasceu com Síndrome de Down. O que você diria ao governador?

Espero que o Miguel dê ao Eduardo o que a Ivy me deu: paz, tranquilidade e harmonia na família. Costumo dizer que, para criar uma criança especial, é só dar mais um pouquinho de amor. No resto, é igual a qualquer filho. /MARILIA NEUSTEIN E THAIS ARBEX

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.