Paisagem urbana

Paisagem urbana

Sonia Racy

15 de outubro de 2013 | 01h10

Foto: Vanessa Vettorello

O italiano Mario Cucinella, especialista em projetos sustentáveis, está em SP a convite da Bienal de Arquitetura – onde apresenta as razões de sua arte no século 21. Fã de Niemeyer, Vilanova Artigas e Burle Marx, ele falou à coluna.

O que espera ver aqui?

Um forte foco sobre as principais questões ambientais, especialmente em um país que teve a força para construir Brasília. Imagino que se possa construir uma nova visão sobre a arquitetura sustentável realizando por aqui, essa nova utopia do nosso século.

O conceito de sustentabilidade aplicada à arquitetura é viável em países em desenvolvimento?

Volto a dizer: a questão é construir de forma sustentável. Primeiro, cuidando de nossas cidades, com intervenções ao estilo de Jayme Lerner – a acupuntura urbana. Precisamos construir beleza sustentável.

Pensa em trabalhar no Brasil?

Quero muito abrir um estúdio-oficina aqui – que seria um lugar de pesquisa e ponto de encontro –, onde eu pudesse trabalhar com os jovens. Porque a ambição e o entusiasmo deles são o verdadeiro motor da mudança. /DANIEL JAPIASSU

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.