País dos padrinhos

Redação

17 de setembro de 2009 | 07h40

Vem aí forte investida contra o nepotismo. A partir de segunda, com informações de servidores federais com cargos em comissão sobre seus parentes no governo, a Controladoria Geral da União e o Planejamento vão enquadrar as irregularidades.

Dos 21 mil servidores nesta condição, o CGU recebeu 12 mil declarações até ontem. O Ministério da Fazenda fez a melhor lição de casa: 1.730 de seus funcionários mandaram formulário admitindo os casos de nepotismo. A Presidência anunciou 824 e a Agricultura, outros 523.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.