Pagamentos estranhos entre Schahin e Petrobrás

Sonia Racy

09 Novembro 2016 | 00h45

Há quem esteja estranhando o argumento da Schahin para evitar o cancelamento do contrato com a Petrobrás da sonda Vitória 10.000, citada na delação de Nestor Cerveró.

A empresa alega que não conseguiu pagar o que deve à Petrobrás (R$ 2,5 milhão) porque a sonda parou, por 30 dias, para manutenção.

Acontece que desde o último dia 4 de junho a empresa vem recebendo 90% do aluguel da sonda – o contrato estabelece R$ 1,4 milhão por dia – pagos pela estatal petrolífera.