Outro lado

Sonia Racy

26 de setembro de 2014 | 01h11

Walter Feldman, coordenador de Marina, justifica a inclusão da candidata nos santinhos da campanha de Alckmin como um gesto em “respeito ao eleitor”. Segundo ele, a intenção inicial, já concretizada, era despolarizar a eleição. “Decidimos melhor informar a população – o que não significa compromisso com o PSDB paulista. Expliquei isso, inclusive, ao governador.”

E quanto à ex-ministra? Feldman diz que a decisão foi tomada sem consultá-la, dentro da autonomia da equipe.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: