Outro lado

Sonia Racy

06 de março de 2012 | 01h01

Sérgio Bermudes, advogado do Panamericano, afirma que a ação de Adalberto Salgado Júnior na PF, publicada pela coluna, não passa de cortina de fumaça para encobrir ilegalidades. “Adalberto chegou ao cúmulo de obter empréstimos, no Panamericano, a juros menores do que os dos CDBs emitidos pelo banco em favor dele”.

Valor total dos papéis? Algo estimado em R$ 400 milhões.

Outro lado 2

E diz que a alegação de fraude processual, por parte de Adalberto, é “curiosa”. Afirma que a medida liminar pedida pelo Panamericano foi dada pelo juiz Rogério Cimino e confirmada pela 19ª Vara Cível. “Adalberto tentou suspender essa medida no TJ-SP e não conseguiu”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: