Os índios influenciaram no método de filmagem do longa A Última Floresta, com exibição hoje em Berlim

Os índios influenciaram no método de filmagem do longa A Última Floresta, com exibição hoje em Berlim

Sonia Racy

03 de março de 2021 | 00h45

Luiz Bolognesi. Foto: Carolina Fernandes

O longa A Última Floresta, de Davi Kopenawa Yanomami e Luiz Bolognesi, será exibido hoje, na mostra Panorama do Festival de Berlim. O roteiro do filme – escrito e vivido por Bolognesi e Kopenawa – não seguiu o padrão tradicional nas filmagens. A cada dia eram apresentadas histórias e motivos da cena em questão para o conselho dos homens – formado por xamãs e guerreiros mais velhos. Em temas femininos, as mulheres da aldeia entravam no debate. “Na terceira semana de filmagens, o Davi dissolveu o conselho de dramaturgia (risos) e falou: “Já entendemos o que você está fazendo. Pode fazer”, lembra Bolognesi. A coprodução Gullane e Buriti Filmes tem estreia prevista para o segundo semestre.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.