Orgânico

Sonia Racy

21 de abril de 2012 | 01h08

Racha na cúpula da Procuradoria Geral de SP – órgão que defende interesses do Estado. Conselheiros do órgão decidiram, por maioria de votos, se opor à principal bandeira do chefe – que quer emplacar, mesmo sem apoio da classe, Projeto de Lei Orgânica que revê regras da categoria.

Em reunião anteontem, o Conselho recomendou, oficialmente, que Elival da Silva Ramos não encaminhe o texto ao governador – e que um novo seja discutido.

Indagado se vai seguir a recomendação, Ramos responde: “Avaliarei as sugestões, aceitarei as necessárias e enviarei, sim, o PL para Alckmin. Ele decidirá se acata ou não”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.