Olavista pode assumir Cultura se Mario Frias sair para disputar a Câmara

Direto da Fonte

05 de fevereiro de 2022 | 15h28

Mario Frias. Foto: Reprodução Facebook

O atual presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Rafael Nogueira, pode assumir o posto de Mario Frias na Secretaria Especial de Cultura.

O filósofo, que foi aluno de Olavo de Carvalho e é conservador, pode entrar no lugar de Frias se este resolver mesmo concorrer a deputado federal, possivelmente pelo PL.

Em alta
Mesmo em edição considerada, por alguns, mais morna do reality, as ações de publicidade da Americanas na 22.ª temporada do Big Brother Brasil renderam frutos para a marca.

Durante a transmissão de um churrasco especial realizado para os participantes, a Americanas teve um crescimento de mais de 80% na utilização de cupons em seu aplicativo e um aumento de mais de 50% em visitas no site e app da marca, em comparação com o dia da pool party realizada pela loja na edição do programa em 2021.

Explicadinho
Ruth Manus lança este mês pela Editora Sextante o Guia AntiMachismo. A advogada e escritora usa sua escrita para explicar de forma prática por que esses comportamentos são nocivos. O guia pretende identificar problemas da sociedade e convidar homens e mulheres a pensar sobre eles e tentar buscar novos caminhos.

“Sim, é preciso que os homens mudem muitos comportamentos errados. Mas as mulheres também precisam fazer um trabalho de autoanálise bem profundo. Se organizar direitinho, todo mundo muda”, explica a autora.

Ciência X Dinheiro
Esta coluna recebeu, do Capes, fundação vinculada ao MEC, carta em que se contestam os dados da entrevista Estamos Jogando Fora um Tesouro, da professora Soraya Smaili (28/01/2022). Segundo a fundação, seu orçamento de 2022 “subiu de R$3,01 bilhões para R$3,8 bilhões, 27% mais que o de 2021”, o que “garante a continuidade de todas as ações” e o pagamento “de bolsas de pós-graduação e formação de professores na educação básica”.

Informada sobre a carta, a professora Soraya (diretora do Centro Sou_Ciência) diz que “o Orçamento de Ciência e Tecnologia não envolve somente o Capes”. Que a inflação “passou de dois dígitos em 2021” e o aumento em 2022 “não chega a suprir as necessidades da pós graduação, pois parte de um patamar baixo”. E lembra que o orçamento em 2019 “foi de R$4,2 bilhões e portanto maior que o de 2022, que ainda pode ser contingenciado”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.