Odebrecht Óleo e Gás condiciona bônus a cursos de ética

Sonia Racy

29 de setembro de 2017 | 10h42

Novos tempos na Odebrecht Óleo e Gás. A empresa baixou uma norma para todos os ocupantes de cargos de peso, inclusive presidência e diretorias,  pela qual o recebimento de bônus está atrelado ao cumprimento de um programa de ética – voltado, centralmente, para boas práticas anticorrupção.

Segundo dados da empresa, nessa “fase pós Lava Jato” já receberam esse treinamento 3.500 colaboradores, tanto os que atuam em terra como em plataformas no alto-mar. O “curso” aborda desde coisas mais básicas, sobre recebimento de brindes ou refeições, até normas para participação em licitações públicas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: