Ocupação

Sonia Racy

16 de julho de 2014 | 01h02

Com a venda do espaço onde fica o Instituto Brincante, o fundador do teatro-escola, Antonio Nóbrega, organiza mobilização para evitar o despejo, batizado de “Fica Brincante”. O instituto Alana se reúne hoje com a ONG Minha Sampa para pensar estratégias.

Ocupação 2

André Sturm, que passou por situação parecida com o cinema Belas Artes, acredita que uma intervenção da sociedade e de órgãos públicos pode ajudar. “O Brincante não é só um teatro, mas depositário de elementos da cultura brasileira”.

Ocupação 3

Também Danilo Miranda, diretor do Sesc, lamenta. “Se o trabalho de Nóbrega não tiver continuidade, perdem a cidade e o Estado”. No que depender do Sesc, “fará de tudo para ajudar”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: