OAB vai oficiar Coaf para saber se foi pedida investigação de Greenwald

OAB vai oficiar Coaf para saber se foi pedida investigação de Greenwald

Sonia Racy

04 de julho de 2019 | 18h31

GLENN GREENWALD. FOTO: ADRIANO MACHADO/REUTERS

GLENN GREENWALD. FOTO: ADRIANO MACHADO/REUTERS

A OAB nacional vai oficiar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para indagar se é verdadeira a informação de que o órgão recebeu pedido de investigação sobre as movimentações financeiras de Glenn Greenwald.

O site O Antagonista publicou, terça-feira, que a Polícia Federal solicitou ao Coaf um monitoramento sobre as movimentações do jornalista. No mesmo dia, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, compareceu a sessão na Câmara dos Deputados mas não respondeu se a PF pediu de fato a investigação.

À imprensa, a PF não tem nem confirmado e nem negado que o jornalista seja alvo de investigação. Diz apenas que apura ataque hacker contra Moro.

O ministro – que é chefe da PF – compareceu à sessão na Câmara para prestar esclarecimentos sobre diálogos atribuídos a ele e a procuradores da Lava Jato. O site The Intercept Brasil, de Greenwald, é responsável pela publicação das conversas.

Leia mais notas da coluna:
+ Para deputado, ministro evangélico do STF já ‘estaria definido’

+ Prejuízo causado por cunhado de Marcelo Odebrecht pode ir além de supostos desvio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.