O timing de Dilma

Sonia Racy

25 de agosto de 2012 | 01h05

No QG de Haddad, espera-se que Dilma entre na campanha assim que as pesquisas indicarem polarização com Serra.

Este seria o argumento a ser usado pela presidente para se justificar ao amigo Chalita, com que tem dívida de gratidão por 2010.