‘O sorriso é meu guarda-costas’

Redação

03 de março de 2010 | 08h25

Sandália baixa de couro, unhas vermelhas nos pés, mochila nas costas. Zvia Walden, doutora em linguística, nem parece ser quem é. Filha do presidente de Israel, Shimon Peres, que esteve no Brasil em novembro e trouxe consigo um esquema de segurança antiterrorista, a professora não tem sequer guarda-costas. “O sorriso é o meu melhor guarda-costas”, explica à coluna.

Pela primeira vez no Brasil, visitou ontem cedo o Museu da Língua Portuguesa. Busca inspiração para construir em seu país um museu sobre a língua hebraica.

Vai incluir o árabe algum dia? “No meu sonho, sim. Quero uma parte do museu dedicada ao árabe”. O que o Brasil tem em comum com Israel? “Aqui existem problemas de violência, mas Israel tem uma briga entre dois povos. Não tem comparação.” O que você tem aprendido com a política de seu pai? “Isso eu não respondo.” E assim, entrevista é encerrada.

Por Débora Bergamasco