O sem-avião

Redação

01 de outubro de 2008 | 08h07

Carlos Minc não tem dado sorte na requisição de aviões da FAB para suas ações de combate aos crimes ambientais. Sempre que solicita o uso de uma aeronave, prometem um avião médio, mas nada acontece.

Desta última vez, ao embarcar em um velho Brasília, teve de deixar assessores e jornalistas para trás, impedindo-o de fazer marketing das suas façanhas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: