O rebanho de Zilda Arns

Redação

15 de janeiro de 2010 | 08h32

Por Gabriel Manzano Filho

Janeiro era sempre mês de Zilda Arns juntar a família e ir descansar na praia da Gaivota, no litoral paranaense. Interrompeu o hábito, este ano, porque não queria adiar, de novo, o contato com amigos da Pastoral no Haiti.

Dela ficou, na família, a memória da última e alegre reunião – todos juntos na virada do ano, em Curitiba. E, para a equipe, a lembrança de sua rápida passagem na sexta, dia 8, quando foi à sede pegar o passaporte para a viagem.

Seu plano para 2010 era dar força total à atuação internacional da Pastoral da Criança. Tinha viagens marcadas para Uruguai, Colômbia, México, Paraguai, Angola…

O tamanho de sua perda, além de espiritual, está num parágrafo do discurso que ela fazia, contando o seu rebanho, antes de o teto desabar. “Atualmente são 1.985.347 crianças e 108.342 grávidas, de 1.553.717 famílias.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.