O negativo do positivo

Redação

22 de maio de 2009 | 08h52

Não há muito o que comemorar com a aprovação preliminar do projeto de lei que cria o Cadastro Positivo. Medida mais que bem-vinda, com grande potencial para ajudar na redução da taxa de juros no médio e longo prazo, ela sofreu distorções graves durante a sua tramitação.

Segundo se apurou, uma delas diz respeito ao aviso obrigatório e oficial às pessoas físicas que atrasarem o pagamento de prestações. Um penduricalho incluído pelo lobby dos cartórios. O inadimplente terá que ser localizado, assinar um papel atestando que está ciente de sua situação – e só então seu nome entrará na lista dos maus pagadores.

E além desse trabalho de chinês haveria um custo – estimado por alta fonte que ajudou montar o processo – de algo como R$ 10 pelo serviço.
Se esta emenda passar, segundo a mesma fonte, o projeto se torna inviável.

Veja também:
mais imagensFlorian Raiss inaugura exposição na Monica Figueiras Galeria de Arte
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.