O jogo do Brasil e do Mercosul com a Europa após o Brexit

Sonia Racy

25 de junho de 2016 | 00h47

A vitória do Brexit, que tira o Reino Unido da União Europeia, não é bom negócio para o Brasil, avisa o ex-embaixador do Brasil em Londres Sergio Amaral – indicado por Temer como futuro embaixador em Washington.

O País, pondera o diplomata, “perdeu tempo, está chegando atrasado às negociações com o bloco europeu”. E agora, “vai negociar em um quadro bem menos definido”.

Brasil vs. Brexit 2

Outro embaixador veterano no assunto, Rubens Barbosa, também prevê “profundos impactos” da votação da quinta-feira e divide sua análise em duas questões. Uma, o futuro dos imigrantes brasileiros por lá: “Uma legislação mais restritiva no futuro pode dificultar”.

Na outra questão, a comercial, ele ressalta: a saída dos britânicos da UE demora uns dois anos para ser implementada. É mais ou menos o tempo “que tomarão as negociações do Mercosul com o bloco europeu, para se completar”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: