O jogo da paz fora de campo

Redação

15 de janeiro de 2010 | 08h29

A segurança da Copa de 2014 poderá se beneficiar dos mais avançados métodos de controle e prevenção da criminalidade. É que acaba de ser escolhida, para presidir o Internacional Center for Prevention of Crime, com sede em Montreal, a antropóloga brasileira Paula Miraglia.

A nova indicada avisou que pretende acompanhar de perto a integração que vem sendo feita entre a polícia alemã e o pessoal que cuidará da segurança da Copa da África do Sul, em julho.

Ela acha que o ICPC, respeitado pelos estudos e campanhas na prevenção do crime, tem muitos meios de aproveitar a experiência internacional dos grandes eventos esportivos. “Vamos levar o assunto à discussões e fazer nossas recomendações”, diz a antropóloga.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.